Envie agora sua mensagem para o locutor!

200
caracter(es) restante(s)

Previsão do tempo!

Agora o tempo está Nublado com 17 ºC.

Envie agora seu recado ao nosso mural!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias: Geral

Aviador Flach completaria 100 anos nesta segunda-feira
16h58, 12/02/2018
Aviador Flach completaria 100 anos nesta segunda-feira
Foto: Arquivo pessoal
O dia 12 de fevereiro marca os 100 anos de nascimento do aviador Egydio Pedro Flach. Por quase duas décadas, o piloto presidiu o Aeroclube de Santo Ângelo onde transformou em exemplo de escola de formação de pilotos. O comandante Flach, como era conhecido, atuou decisivamente na consolidação da aviação no Rio Grande do Sul.
 
Falecido aos 93 anos de idade, em 2011, em Porto Alegre, onde residia, acumulou cerca de 40 mil horas de voo.
 
Nascido em 12 de fevereiro de 1918 na vizinha Cerro Largo, o jovem Egydio Pedro Flach deixou cedo a terra natal para tornar realidade o sonho de voar.
 
Na década de 1940, seguiu para o Rio de Janeiro, onde no aeroclube de Manguinhos aprimorou seus conhecimentos na arte de pilotar diferentes modelos, incluindo hidroaviões.
 
Na sequência, começou a carreira na Campanha Nacional da Aviação, levando aviões de treinamento, os chamados Paulistinhas, para aeroclubes em todo o país.
 
De volta ao Rio Grande do Sul, passou a morar em Santo Ângelo. Com capacidade administrativa e talento para formar pilotos, tornou-se presidente do Aeroclube de Santo Ângelo.
 
Teve destacada atuação no erguimento da escola de aviação. Na época, o único avião de treinamento estava com o motor estragado. Sem formar pilotos, o aeroclube corria o risco de perder a licença de operação.
 
O piloto Flach sempre fez questão de afirmar que muitas das conquistas à frente do aeroclube foram alcançadas com o apoio do povo santo-angelense. Comerciantes, lojistas e agricultores se tornaram sócios e garantirem viabilidade da escola.
 
Devido à forma séria e competente com que formava alunos e conduzia o aeroclube, foi nomeado checador de pilotos pelo Ministério da Aeronáutica.
 
Pelo trabalho realizado na aviação, o comandante Flach recebeu a Medalha Mérito Santos Dumont. A homenagem, a mais importante condecoração do Ministério da Aeronáutica, foi um reconhecimento por qualificar a escola de aviação do município e elevar o nível na formação de pilotos no Estado.
 
Com o comandante Flach na presidência, o aeroclube de Santo Ângelo foi um dos poucos no Estado a conquistar a Categoria “A”. A certificação era dada somente a escolas de aviação com administração transparente, profissionalizada e com qualidade na preparação de pilotos.
 
Como presidente, Flach também comprou três aviões para o aeroclube, além de garantir três aeronaves de treinamento. A sede própria na Rua Marechal Floriano também foi uma conquista do comandante Flach, que tratou a doação do terreno com a prefeitura da cidade. Outra obra de destaque foi o erguimento do hangar metálico ao lado do aeroporto Sepé Tiarajú.
 
A carreira repleta de realizações teve reconhecimento da Câmara Municipal de Santo Ângelo. Em 1986, o piloto Flach tornou-se Cidadão Honorário do município. Em 2005, foi homenageado pela Câmara Municipal de Porto Alegre com o Troféu Honra ao Mérito.
 
Entre outras homenagens, depois de seu falecimento a estrada para o aeroporto de Santo Ângelo recebeu o nome de rodovia Comandante Egydio Pedro Flach. A placa foi descerrada em 23 de outubro de 2013, Dia do Aviador.
 
E na capital gaúcha, uma rua no través da pista do aeroporto Salgado Filho recebeu o nome do aviador. Na placa consta a informação “ícone da aviação civil gaúcha”.
 
Um dos três filhos, Marcantonio Flach, dá prosseguimento ao trabalho desenvolvido pelo pai e é comandante de Airbus A330, aeronave de voos internacionais da companhia aérea Azul.
 

Na lembrança dos 100 anos de nascimento do comandante Egydio Pedro Flach neste dia 12 de fevereiro fica a certeza de que o legado profissional e pessoal continuam presentes na aviação gaúcha. 

Fotos vinculadas

Fonte: Marcelo Flach Especial para Rádio Santo Ângelo