Envie agora sua mensagem para o locutor!

200
caracter(es) restante(s)

Previsão do tempo!

Agora o tempo está Ensolarado com 18 ºC.

Envie agora seu recado ao nosso mural!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias: Geral

Polícia investiga denúncia contra motorista que amarrou cachorro ao carro em movimento em Ijuí
08h37, 10/09/2019
Polícia investiga denúncia contra motorista que amarrou cachorro ao carro em movimento em Ijuí
Cachorro é amarrado a carro em movimento em Ijuí — Foto: Reprodução
A Polícia Civil investiga denúncia de maus-tratos a um cachorro que foi amarrado a um carro em movimento, no domingo (8), em Ijuí, no Noroeste do Rio Grande do Sul. Um vídeo, que circula em redes sociais e que foi anexado ao inquérito policial, mostra o animal com uma corda presa ao pescoço e ao para-choque do veículo.
 
O G1 teve acesso ao vídeo através de uma protetora de animais e tentou contato com o autor. A mulher informou que o responsável pela gravação não quer ser identificado, mas autorizou o uso da imagem.
 
Até por volta das 16h, a postagem com o vídeo em uma rede social tinha 51 mil visualizações e 2 mil compartilhamentos.
 
De acordo com o delegado regional Ricardo Miron, uma moradora da cidade registrou um boletim de ocorrência.
 
"Segundo consta no registro, o animal estava atado ao para-choque do veículo GM/Blazer verde que estava em movimento, sendo que o cachorro estava tentando acompanhar e quase se arrastando", disse.
 
O motorista do carro, que não quis ser identificado, confirmou, em entrevista à RBS TV, que amarrou o cachorro ao para-choque, mas nega que cometeu maus-tratos. Ele tem outro cão em casa.
 
"Os cachorros são bem tratados e são os guardiões do meu pátio. Quando eu cheguei à tarde aqui e abri o portão, para colocar a caminhonete para dentro, os dois saíram para rua, aí eu fui atrás deles. Peguei um e depois 'reputei' o outro. Não arrastei cachorro nenhum. Simplesmente trouxe uma quadra e meia ele acompanhando a caminhonete. Os animais são o que eu mais preservo aqui", disse o motorista.
 
O caso será investigado pelo delegado Tiago Baldin, da Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento. Segundo ele, caso seja confirmado o crime de maus-tratos, a pena prevista em lei é de três meses a um ano de reclusão.
 

Ao G1, o delegado confirmou que o vídeo foi gravado em Ijuí. A polícia também tenta identificar o autor das imagens. 

Fonte: G1